Roma at night.

Contei como estivemos em Roma no post sobre Couchsurfing, foi em janeiro de 2019. Estava MUITO frio quando fomos e espero poder retornar pra dar uma segunda chance pra cidade. Acho que não me emocionei tanto com ela de tão cansada que eu estava de ficar viajando – sério, viajar cansa. E também porque não entrei em nenhum museu, um pecado!

Nesse post decidi colocar todas as fotos que fiz pelas nossas passeadas à noite.

La Bocca della Verità.
Vittoriano, 1885-1935.
Musei Capitolini.
Musei Capitolini, Lupa Capitolina do lado de fora do museu.
Ponte Sant’Angelo e Castel Sant’Angelo, construção iniciada em 130 d.C e depois modificava no séc. XV.
Castel Sant’Angelo.
Trastevere.
Rio Tibre (Tevere, em italiano), se vê a cupola da Basilica San Pietro, Vaticano.
Jantamos em um restaurante no Trastevere, lindo, e pagamos apenas 3 euros pela pizza. Duas pizzas, vinho e sobremesa pra três pessoas deu 17 euros!

A Piazza Navona creio que seja a praça mais famosa de Roma. Ela é maravilhosa de noite, de dia não fomos. A praça tem duas fontes, a mais famosa, e também a maior, é a Fonte dos Quatro Rios, construída por Giovanni Lorenzo Bernini, um tremendo e famoso artista da época barroca. Ela representa o rio Danúbio, o Gange, o Nilo e o Rio da Prata, os quatro ângulos da Terra. Não apenas a estátua, mas toda a praça, inclusive a igreja em frente à ela, são barrocos. Entramos na Igreja e, apesar dela ser enorme por fora, dentro ela não é. Mesmo assim, não deixa de ser maravilhosa.

Piazza Navona: A Fonte dos Quatro Rios 1658-51, Obelisco Agonale séc. I, e igreja Sant’Agnese in Agone, 1652.
Sant’Agnese in Agone, 1652.
Danubio e Rio da Prata.
Nilo e Ganges.

Passamos pela praça porque eu estava caçando às igrejas ao redor que tinham obras do Caravaggio. Pra quem não sabe, sou apaixonada pelo artista barroco, e tem várias igrejas em Roma que contem suas obras e a entrada é gratuita. Como estávamos na região, fomos em todas dali, com isso passando pela Piazza Navona e Pantheon. Uma das igrejas possui apenas uma obra do Caravaggio, chamada La Madonna di Loreto.

La Madonna di Loreto, igreja de Sant’Agostino, 1604-1606.

Quem procura saber sobre a vida de Caravaggio, vai ler várias coisas sobre ele se meter em encrenca. Ele foi preso porque matou o homem que foi brigar com ele por suspeita de traição: aparentemente, a Maria retratada nesse quadro era mulher desse homem, a qual se envolveu com Caravaggio e, quando a obra foi exposta, causou escândalo na época.

Outra igreja que contém, não apenas uma, mas três obras de Caravaggio, é a igreja San Luigi dei Francesi. Ver esses três quadros é inacreditável. São três obras que representam três momentos da vida do apóstolo Mateus: A Vocação de São Mateus (1599-1600), O Martírio de São Mateus (1600-1601), e São Mateus e o Anjo (1602). São estonteantes.

Interior igreja San Luigi dei Francesi, 1589.
Capela Contarelli, na igreja San Luigi dei Francesi.
Piazza della Rotonda e Pantheon.
Fontana di Trevi.


Posted on
Posted in BLOGTagged , ,